domingo, 25 de agosto de 2019

Isaquias campeão mundial!!!

Isaquias Queiroz ignora cansaço, atropela rivais com sobras e é campeão mundial no C1 1000.

Brasileiro tem início de prova tranquilo, mas aumenta o ritmo e vence disputa na Hungria.

Nem a exaustão foi capaz de parar Isaquias Queiroz. 
Isaquias conquista mais uma medalha no mundial, é a décima segunda dele na história. (Foto: Globoesporte.globo.com)
Desgastado pela disputa de uma dura final do C2 1000m e pelo esforço incrível que o fez liderar a semifinal na véspera, o brasileiro deu mais uma demonstração do porquê é um dos grandes canoístas da atualidade. 

Neste domingo (25), o baiano não tomou conhecimento dos rivais na prova individual e conquistou o título no Mundial de canoagem velocidade no C1 1000m. 

É a segunda medalha dele em Szeged: antes, já havia sido bronze nas duplas. 

O brasileiro foi o único a terminar abaixo dos quatro minutos: 3min59s23.

Esta é a décima segunda medalha de Isaquias em Mundiais adultos, sendo a sexta de ouro. 

Além dele, o pódio teve o polonês Tomasz Kaczor, com 4min00s92, com a prata, e o francês Adrien Bart, com 4min01s55. 

O alemão Sebastian Brendel, outro favorito, ficou apenas com o quarto lugar, à frente do tcheco Martin Fuksa, que também brigava pelo pódio.

"Vim sem estar totalmente preparado, com uma gripe, mas é trabalho. Eu botei o tronco embaixo e fui remando. Eu acho que a prova do C1 1000 de ontem me ajudou muito. Eu estava muito cansado, mas deu mais confiança ter conquistado a vaga. Acordei feliz, acordei bem e fui pra cima", disse o brasileiro, atleta do Flamengo.

Os cinco primeiros colocados da prova garantiriam vaga para os respectivos países em Tóquio 2020. 

Mas Isaquias não tinha essa pressão sobre os ombros. 

O resultado do C2 1000m na véspera classificou não só a canoa para dois nos Jogos como também a canoa para uma pessoa.

Na final, Isaquias manteve a estratégia com um início de prova tranquilo. 

O brasileiro só começou a apertar o ritmo a partir da metade do percurso, quando pulou para a quarta posição. 

Mas era só o começo. 

Na reta final, não tomou conhecimento dos rivais. 

Ao abrir muita vantagem sobre todos os outros, o baiano cravou seu nome em mais um título. 

Soltou o grito logo ao cruzar a linha de chegada e se jogou na água para festejar. 

Mais do que merecido.

O baiano tinha dado sinais de exaustão na véspera. 

Na semifinal encarou um balizamento duro, remando na raia ao lado de Martin Fuksa, então vice-campeão mundial da prova. 

Passou a maior parte do percurso lutando para manter-se na terceira posição, mas o medo de ficar fora da disputa por medalhas o impulsionou para um sprint incrível nos últimos 200m, ultrapassando o polonês Tomasz Kraczor e o próprio Fuksa já na linha de chegada.

Horas antes Isaquias tinha competido na decisão do C2 1000m com Erlon. 

Foi uma prova duríssima, com vento contra, que exigiu ao máximo dos brasileiros. 

Mesmo com todo empenho, a dupla não foi páreo para os chineses Liu e Wang, campeões com 3min40s55. 

Os cubanos Serguey Torres Madrigal e Jorge Enriquez, atuais campeões pan-americanos, ficaram em segundo com 3min41s46, contra 3min44s34 dos brasileiros. 

Após o pódio, Isaquias revelou que estava se recuperando de uma gripe, ainda sem estar 100% fisicamente.

Reportagem: Globoesporte.globo.com

Adaptação: Eduardo Oliveira

Revisão de Texto: Ana Cristina Ribeiro

Ricardo Maurício vence a corrida do Milhão

Di Grassi é excluído e Ricardo Maurício vence Corrida do Milhão da Stock Car, em Interlagos.

Vencedor da prova que vale R$ 1 milhão, Ricardo Maurício conquista o bi da corrida mais valiosa da Stock Car neste domingo (25) em São Paulo.
Ricardo Maurício conquistou a vitória em Interlagos. (Foto: Globoesporte.globo.com) 
Convidado para a prova mais importante da Stock Car no ano, o piloto Lucas Di Grassi largou na primeira colocação, liderou a maior parte da prova (perdeu o primeiro lugar apenas na parada dos boxes) mas não conquistou a Corrida do Milhão neste domingo (25), em Interlagos. 

O piloto da Fórmula E com passagem pela F1, fez uma ultrapassagem irregular sob Ricardo Maurício, na abertura da vigésima volta, passando pela entrada dos boxes, e foi punido. 

Di Grassi, porém, não cumpriu a punição nas cinco últimas voltas da corrida e acabou excluído pela direção de prova após a bandeirada final. 

Assim, Ricardo Maurício ficou com a vitória na prova que vale R$ 1 milhão ao vencedor.

"Na verdade, ele (Di Grassi) sabe que é quase impossível segurar algum com o botão de ultrapassagem. Ele tinha uma velocidade muito boa de reta. Lógico que tentei fechar ele ali (no início da reta dos boxes), mas ele passou com as quatro rodas para fora do pista, o que não é permitido, poderia se fosse com duas rodas para cá da faixa branca. Caiu no colo essa vitória. Bi da Stock e bi da Corrida do Milhão. Agora é dividir com a equipe, que fez um excelente trabalho", disse Ricardo Maurício após a vitória nas 25 voltas em Interlagos.

Após esta que foi a sétima prova da temporada da Stock Car neste ano, Daniel Serra continua na liderança com 212 pontos, mas Ricardo Maurício encostou, com 205 pontos. 

O vencedor da Corrida do Milhão deste ano também ganhou a prova em Interlagos em 2010, ano que foi bicampeão da Stock Car (também conquistou o título em 2007).

No pódio em Interlagos, além de Ricardo Maurício no topo, estavam Gabriel Casagrande (segundo lugar) e Daniel Serra (3º). Em quarto ficou Thiago Camilo e, em quinto, Bruno Baptista.

Rubens Barrichello tinha começado bem na corrida, fez duas ultrapassagens, chegando à nona colocação, mas o carro começou a perder rendimento e ele parou na sexta volta. Rubinho, que foi criado perto de Interlagos, não vence uma prova no autódromo paulistano desde 1990 e lamentou o abandono.

"Problema de bomba de combustível desde a sexta-feira, estava muito rápido. Mas começou a falhar, falhar... Interlagos é tudo para mim. Que vença o melhor hoje. Obrigado, Interlagos, de novo", disse Barrichello já nos boxes.

Reportagem: Globoesporte.globo.com

Adaptação: Eduardo Oliveira

Revisão de Texto: Ana Cristina Ribeiro

Novo líder

O Flamengo venceu o Ceará por 3 a 0, neste domingo (25), no Castelão, de forma categórica. 
Arrascaeta marcou um lindo gol de bicicleta contra o Ceará. (Foto: Globoesporte.globo.com)
Ao dominar a maior parte do confronto, o time de Jorge Jesus construiu o placar com gols de Pablo Marí e Gabigol (no primeiro tempo) e Arrascaeta, na etapa final.

O Santos cedeu um empate incrível ao Fortaleza na tarde deste domingo (25), na Vila Belmiro, e perdeu a liderança do Campeonato Brasileiro para o Flamengo. 

Depois de abrir de 3 a 0 no primeiro tempo, o Peixe permitiu que o Leão mostrasse toda sua força e buscasse um 3 a 3 heroico. 

O resultado custou ao Santos a liderança da competição. 

O Flamengo venceu o Ceará por 3 a 0 e assumiu a ponta da disputa. 

Os gols do Peixe foram marcados por Marinho, Jorge e Eduardo Sasha, todos no primeiro tempo. 

Wellington Paulista fez os dois primeiros do Leão, já na etapa final, e Tinga buscou o empate.

Mesmo com um homem a menos, o Goiás virou para cima do Internacional e ganhou por 2 a 1 na tarde deste domingo (25), no Serra Dourada. 

O Verdão contou com golaço de Michael e uma cobrança de falta perfeita de Rafael Vaz já nos acréscimos para bater os reservas do Colorado, que decepcionaram e não fizeram valer a superioridade numérica após abrirem o placar com Guilherme Parede logo no início da partida em Goiânia. 

Resultado que encerra jejum de sete jogos sem vitória da equipe esmeraldina na Série A.

O Cruzeiro vencia o jogo até os 48 minutos do segundo tempo, quando Apodi aproveitou uma sobra na área para marcar o gol do empate para o CSA e fechar o placar em 1 a 1, no estádio Rei Pelé, em Maceió, pela décima sexta rodada do Campeonato Brasileiro. 

Com o resultado, a Raposa chegou aos 15 pontos, na décima sexta posição. 

O CSA é o penúltimo colocado, com 12 pontos.

O Avaí perdeu a chance de conseguir sua primeira vitória no Campeonato Brasileiro. 

O Corinthians desperdiçou a oportunidade de entrar no G-4 da competição. 

O empate por 1 a 1 na noite deste domingo, na Ressacada, freou os interesses das duas equipes. 

O time da casa saiu na frente, com gol de Richard Franco, enquanto o Timão empatou com Vagner Love, já na reta final, Michel Macedo e Betão foram expulsos na partida, que foi fraca tecnicamente.

O Vasco dominou um dos candidatos ao título do Campeonato Brasileiro e fez de São Januário um caldeirão na tarde deste domingo (25). 

Contra o São Paulo, o Cruz-maltino contou com o brilho do garoto Talles Magno para vencer por 2 a 0, subir na tabela e frear a reação do rival, que ainda não havia perdido desde a pausa para a Copa América. 

Talles marcou o primeiro, e Fellipe Bastos fechou o placar no fim, deixando a equipe de Vanderlei Luxemburgo mais longe da "zona da confusão" do Brasileirão e sonhando com voos mais altos.

Reportagem: Globoesporte.globo.com

Adaptação: Eduardo Oliveira

Revisão de Texto: Ana Cristina Ribeiro

Posturas opostas

O empate teve sabor de vitória ao Paysandu e de derrota o Remo, por vários motivos. 

O placar não refletiu as atuações dos clubes em campo: depois de marcar no início do jogo, os azulinos abriram mão de se lançar ao ataque, limitando-se a contra-ataques. 

O Papão rondou a área adversária, martetelou a defesa com bolas alçadas e chutes de longa distância e conseguiu, aos 27 minutos do segundo tempo, ultrapassar a "muralha" Vinícius. 
Wesley marcou, mas Remo ficou de fora. (Foto: Globoesporte.globo.com)
Ainda assim, o Leão não saiu de trás e permaneceu apático no jogo, sem gana. 

Até os 46 minutos do segundo tempo, a igualdade faria ambos avançarem, mas o gol do Ypiranga-RS em Caxias do Sul encerrou o sonho de acesso do Remo. 

O esforço bicolor foi recompensado com a classificação ao mata-mata, e a falta de ousadia remista no clássico culminou com a eliminação.

Em meio a uma cortina de fumaça que pairou sobre o estádio Florestão na tarde deste domingo (25), em virtude de incêndios florestais na região da praça esportiva, em Rio Branco, capital do Acre, o Atlético-AC deu adeus ao Campeonato Brasileiro da Série C com vitória. 

O Galo Carijó venceu o Luverdense por 3 a 2, em confronto válido pela décima oitava e última rodada do grupo B. 

O gol do triunfo acreano foi marcado pelo meia Geovani, aos 46 minutos do segundo tempo. 

Erme e Polaco marcaram os outros dois para o Atlético-AC. 

Tozim e Douglas balançaram as redes para o Luverdense.

O São José está classificado para as quartas de final do Brasileirão Série C! 

A vaga veio só na última rodada, com a vitória de 4 a 2 sobre o Volta Redonda, na tarde deste domingo (25). 

Para o alívio do torcedor gaúcho que compareceu ao estádio Passo D'areia, em Porto Alegre-RS. 

A goleada salvadora foi construída com gols de Luiz Eduardo (duas vezes), Matheusinho e Lucão. 

Gelson e Núbio Flávio descontaram para o Voltaço, que fica pelo caminho na Série C 2019.

Com gol no fim, Ypiranga bate o Juventude, se classifica e fica em primeiro no grupo na Série C.

Time de Erechim estava ficando fora das quarta de final até os 44 minutos do segundo tempo, quando Reinaldo marcou o gol da vitória e da classificação.

O Ypiranga estava eliminado da Série C até os 43 minutos do segundo tempo. 

Foi quando Reinaldo aproveitou o rebote na própria cobrança de pênalti para marcar o gol da vitória por 1 a 0 sobre o Juventude neste domingo (25), no Alfredo Jaconi. 

O resultado não só garantiu o Canarinho nas quartas de final, como também deu o primeiro lugar do grupo ao time de Erechim.

O gol da vitória, e da classificação, do time Canarinho saiu aos 44 minutos do segundo tempo. 

Reinaldo foi derrubado dentro da área, e o árbitro marcou pênalti. 

O próprio Reinaldo foi para a cobrança e errou, mas aproveitou o rebote após defesa de Marcelo Carné para marcar.

Com o resultado, o Ypiranga chegou aos 28 pontos e tomou a primeira posição do Juventude no Grupo B pelo saldo de gols, oito a seis. 

O São José-RS, que venceu o Volta Redonda por 4 a 2 neste domingo (25), ficou em terceiro, com a mesma pontuação, mas uma vitória a menos (sete a seis). 

A última vaga ficou com o Paysandu, também com 28 pontos.

Nas quartas de final, o Ypiranga vai enfrentar o Confiança-SE e o Juventude o Imperatriz-MA. 

Por terem melhor campanha, as equipes gaúchas fazem o primeiro jogo fora de casa e decidem a vaga nas semifinais diante de sua torcida. 

Quem avançar para a semifinal garante o acesso para a Série B do Brasileirão em 2020.

Paysandu e Ypiranga dentro, Remo fora: Série C define jogos do mata-mata e os rebaixados. 

Fim da rodada do Grupo B decidiu os confrontos para a fase decisiva da competição e os clubes que caíram para a Série D do Campeonato Brasileiro em 2020.

O Grupo B da Série C do Campeonato Brasileiro conheceu, na noite deste domingo (25), os quatro classificados para o mata-mata da competição. 

Em uma chave em que imperou o equilíbrio, a definição das equipes que avançaram saiu apenas nos minutos finais. 

Isso porque, o Ypiranga-RS, que estava ficando fora até os 44 minutos do segundo tempo, marcou um gol com Reinaldo, venceu o Juventude por 1 a 0 e ficou com a primeira posição. 

O resultado acabou eliminando o Remo, que empatou em 1 a 1 com o Paysandu, que ficou com a quarta posição, no Mangueirão. 

O terceiro lugar da chave ficou com o São José-RS, após a vitória por 4 a 1 diante do Volta Redonda. 

Vale destacar que os quatro mais bem colocados ficaram com 28 pontos.

A rodada decretou os confrontos para a fase de mata-mata, que definirá o acesso para a Série B da competição. 

Agora, os classificados do Grupo A enfrentam os classificados do Grupo B, em partidas de ida e volta. 

As datas dos jogos serão definidas nesta segunda-feira (26), pela Confederação Brasileira de Futebol (CBF).

CONFIRA OS CONFRONTOS DA PRÓXIMA FASE:

Náutico (1º do Grupo A) X Paysandu (4º do Grupo B).

Sampaio Corrêa (2º do Grupo A) X São José-RS (3º do Grupo B).

Juventude-RS (2º do Grupo B) X Imperatriz-MA (3º do Grupo A)

Ypiranga-RS (1º do Grupo B) X Confiança-SE (4º do Grupo A).

QUEM FOI REBAIXADO PARA A SÉRIE D: O Grupo B conhecia seus rebaixados desde a penúltima rodada. 

Afinal, Luverdense-MT e Atlético-AC não tinham condições de alcançar o Boa Esporte, que somou 20 pontos, sete a mais que a equipe do Mato Grosso, penúltima colocada. 

No último sábado (17), os rebaixados do Grupo A estavam definidos: o ABC-RN e o Globo-RN. 

Com isso, as quatro equipes jogam a Série D em 2020.

Enquanto Luverdense-MT, Atlético-AC, ABC-RN e Globo deixam a Série C, em seus lugares entram Manaus, Ituano, Jacuipense e Brusque. 

Essas foram as equipes que conseguiram o acesso da Série D para a Série C.

Reportagem: Globoesporte.globo.com

Adaptação: Eduardo Oliveira

Revisão de Texto: Ana Cristina Ribeiro

Kindermann nas semifinais

Avaí/Kindermann vence Audax e avança à semifinal do Brasileiro Feminino.

Catyellen volta a marcar no triunfo por 1 a 0 e garante Leão em busca do título inédito.

O Avaí/Kindermann está na semifinal do Brasileiro Feminino. 
Kindermann vence novamente e avança para as semifinais. (Foto: Globoesporte.globo.com)
Neste domingo (25), o Leão repetiu o placar do jogo de ida e voltou a vencer o Audax Osasco, por 1 a 0, mas desta vez em confronto disputado no Caldeirão da Baixada, em Caçador, pela volta das quartas de final,

Assim como no confronto de ida, o gol da vitória do Avaí/Kindermann foi anotado por Catyellen. 

O único tento bastou para garantir o Leão ainda no caminho em busca do título inédito da competição nacional.

Agora, o Avaí/Kindermann aguarda para conhecer o adversário: Santos ou Ferroviária. 

No primeiro jogo, em Araraquara, o Peixe venceu por 2 a 1 e tem a vantagem do empate para avançar. 

O duelo de volta é na terça-feira, 3 de setembro, às 20h30 (horário de Brasília), no Ulrico Mursa, em Santos.

Reportagem: Globoesporte.globo.com

Adaptação: Eduardo Oliveira

Revisão de Texto: Ana Cristina Ribeiro

Lá no alto!!!

Encerrando a décima primeira rodada da competição, Verdão supera a Raposa por 3 a 1 em Diadema-SP e sobe na tabela.

O Palmeiras retomou a vice-liderança do Campeonato Brasileiro Sub-20. 

Neste domingo (25), no Jardim Inamar, em Diadema-SP, o Verdão superou o Cruzeiro por 3 a 1, pela décima primeira rodada, e voltou para a segunda colocação da competição. 

Em grande fase no torneio, a equipe paulista está invicto há oito jogos.
Palmeiras já é vice-líder. (Foto: CBF.com.br)
Com o triunfo, o Alviverde assume a segunda colocação na tabela, somando agora 26 pontos, a um de distância do líder Flamengo.

Já o time mineiro aparece em sétimo, com 18 pontos somados. 

Logo aos 17 minutos do primeiro tempo, no estádio Jardim Inamar, o Verdão pulou na frente com Lucas Esteves. 

Três minutos depois, aos 20 minutos do primeiro tempo, Natan fez o segundo dos mandantes.

No segundo tempo, a Raposa diminuiu com Jadson, na marca dos 22 minutos do segundo tempo. 

Mas, quase no fim, Guilherme fez o terceiro do Verdão e decretou números finais ao placar.

Reportagem: CBF.com.br

Adaptação: Eduardo Oliveira

Revisão de Texto: Ana Cristina Ribeiro

Deu Tricolor!!!

Após goleada no jogo de ida, São Paulo aproveita vantagem e garante o título com empate em Belo Horizonte.

A tarde foi do Tricolor no Estádio das Alterosas, em Belo Horizonte. 

Neste domingo (25), o São Paulo empatou com o Cruzeiro por 1 a 1 e garantiu o título do Brasileiro Feminino A-2. 
Jogadoras do São Paulo comemoram o título do Brasileiro Série A2. (Foto: CBF.com.br)
O gol das mineiras foi marcado por Duda, que foi a artilheira da competição. 

Ottilia deixou tudo igual e assegurou o título para as paulistas.

Depois de perder por 4 a 0 no jogo de ida, o Cruzeiro precisou partir para cima na volta. 

Desde o começo, a Raposa tentou encontrar espaços na defesa são-paulina, muito bem segura pelo trabalho incansável de sua dupla de zaga, formada por Bruna e Thaís. 

Mas a insistência foi recompensada ainda no primeiro tempo.

Após grande jogada, Miriã foi derrubada por Bruna dentro da área. 

Pênalti para o Cruzeiro. 

Na primeira chance, Duda parou na grande defesa da goleira Carla. 

A arbitragem, no entanto, identificou que a goleira não estava sobre a linha do gol e mandou repetir a cobrança. 

Na segunda, Duda bateu firme e colocou o Cruzeiro em vantagem.

Logo após o gol, as Celestes cresceram na partida. 

A pressão em busca do segundo parou na trave, após finalização de Kim. 

O São Paulo resistiu até o intervalo, e voltou bem mais forte para o segundo tempo.

Bastou pouco tempo para o Tricolor jogar um balde de água fria nos planos do Cruzeiro. 

Aos 7 minutos do segundo tempo, após cruzamento na área, a atacante Ottilia deixou tudo igual de cabeça. 

Com o empate, o jogo ficou mais morno e as chances de gol diminuíram para os dois lados.

O placar se manteve inalterado até o fim da partida e o São Paulo garantiu o título do Brasileiro Feminino A-2 de 2019!

Reportagem: CBF.com.br

Adaptação: Eduardo Oliveira

Revisão de Texto: Ana Cristina Ribeiro